sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Dom Orani: “São Sebastião viveu como Cristo e soube ajudar na caminhada de Fé”


Ele foi um grande missionário do seu tempo, levando o nome de Jesus a todos, fortalecendo os que estavam cansados e abatidos pela perseguição religiosa daquela época”, afirma o arcebispo do Rio de Janeiro, cardeal Orani João Tempesta.

Na foto, a imagem de São Sebastião. Crédito: Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro
Quem foi, porém, São Sebastião? – Os registros são escassos a seu respeito, mas escritos dão conta de que Sebastião foi preso num tronco, a pedido do imperador da época, e sob o seu corpo foram lançadas flechas, mas uma mulher, esposa de um mártir, que o conhecia aproximou-se dele e cuidou de suas feridas. Após um tempo, Sebastião se aproximou novamente do imperador, evangelizou, testemunhou mas, no ano de 288 foi duramente martirizado.
“São Sebastião aprendeu a viver como Cristo e, por isso, soube como ajudar na caminhada de Fé. Ele ajudou os discípulos daquele tempo e intercede pelos discípulos de hoje. São Sebastião viveu e transmitiu uma realidade: Jesus se compadece das nossas fraquezas. Ele sente e compreende cada uma delas, sabe o que sofremos e em quais condições vivemos. E, mesmo com todo sofrimento e perseguição, nos ensina a superar tudo com Amor”, enfatiza dom Orani.
São Sebastião do Rio de Janeiro

Na foto, dom Orani com a imagem de São Sebastião, na Baía de Guanabara. Crédito: Gustavo de Oliveira
A cidade maravilhosa, como é conhecida, também leva o nome oficial do padroeiro: “São Sebastião do Rio de Janeiro”, assim como sua arquidiocese. Segundo dom Orani, a expectativa da celebração do dia 20 de janeiro por lá ajuda a ver a missão e serví-la, e, com o exemplo do padroeiro, seguir a Cristo dando testemunho da fé.
Trezena – Desde o dia 7 de janeiro, a arquidiocese tem realizado a trezena de São Sebastião. O tema que acompanha a celebração deste ano é “São Sebastião superou tudo com amor”. Na ocasião, a imagem peregrina do santo, cópia histórica trazida por Estácio de Sá tem percorrido toda a cidade. A celebração também prepara os fiéis indicando a motivação pastoral que seguirão neste ano que é o “Ano do Laicato” e, de modo especial, a Campanha da Fraternidade sobre a Superação da Violência.
“A trezena, embora não faça parte da liturgia oficial da Igreja, nos prepara, no entanto, para a liturgia e para a vida de unidade eclesial. Caminhamos juntos na mesma fé, e ao pedirmos a intercessão de São Sebastião devemos querer imitar as virtudes de sua vida no seguimento ao Evangelho de Jesus Cristo. A passagem da peregrinação pelas ruas dessa grande cidade suscita também reações, em geral de piedade, levando pessoas a voltarem a participar de sua comunidade, procurando vivenciar suas tradições católicas”, finaliza dom Orani.
Reações:
Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: